domingo, 27 de setembro de 2009

Cara de um, focinho de outro

Postado por Aline Brito às 23:20
Minha tia estava fazendo uma pesquisa informal sobre essas expressões, as corruptelas, muito usadas em nosso cotidiado, mas que sofreram mutações bastante interessantes.
Quando uma pessoa é muito parecida com outra, costuma-se dizer que é "cara de um, focinho de outro". Na verdade, a expressão é "cara de um, feição de outro". Assim como esta, outras mudanças caíram na boca do povo.
Cuspido e escarrado: esculpido em carrara, um tipo de mármore usado em esculturas.
Defensor dos frascos e comprimidos: é defensor dos fracos e oprimidos (ainda tem gente que diz " frascos de comprimidos").
Quem tem boca vai a Roma: é Quem tem boca vaia Roma, uma forma de mostrar descontentamento com o governo romano.
Dois sentidos não assam milho: dois sentidos não se assimilam.
Quem não tem cão caça com gato: Quem não tem cão caça como o gato (ou seja, sozinho).
Batatinha quando nasce se esparrama pelo chão: Batatinha quando nasce espalha a rama pelo chão.
Agora aproveita e acrescenta uma corruptela aí nos comentários.
Inté!

1 comentários:

Alane on 28 de setembro de 2009 09:15 disse...

Sem comentários!

Postar um comentário

 

Tinha de ser ela... Por Aline Brito | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2010 | Engenharia e Design de Marlos Ross