domingo, 20 de setembro de 2009

Sobre tudo se estuda nesse mundo

Postado por Aline Brito às 19:59

Meu professor do mestrado me disse que estudou no doutorado sobre o louva-deus (aquele inseto super-feio). Eu demonstrei na hora o meu espanto: "Professor, não acredito que o senhor passou 4 anos pra estudar aquilo". Ele, chateado, confessou: "O louva-deus tem grande importância em sua cadeia alimentar. O pior é que tinha outro doutorando estudando sobre o mesmo inseto em São Paulo". Aff. Na Universidade onde trabalho, há estudos sobre os testículos do coelho, as fezes da capivara, o comportamento social do caititu... Aí resolvi fazer uma busca na internet e olha os estudos que encontrei: uma revista publicou uma pesquisa sobre a rinotilexomania, que é a mania de cutucar o nariz; cientistas da Nasa investigaram a construção da teia após a aranha consumir maconha; o pessoal da engenharia alimentar fez uma análise computadorizada da qualidade do espalhamento do molho na pizza; na Nova Zelândia, estudaram o pum do gado e o arroto da ovelha para diminuir a emissão de gás metano; um jornal britânico publicou o efeito da cerveja no apetite das sanguessugas; o senhor Abelardo, cientista, quer provar que as vacas sentem emoções. Sabia que existe a guardachuvologia? O cara descobriu quantidade, tamanho, cor, peso, leis relacionadas ao guarda-chuva; o outro mergulhou em números e equações matemáticas para elucidar um mistério que o incomodava: descobrir a melhor forma de passar o cadarço pelos sapatos; Chris McMannus, do University College London (Inglaterra), analisou a diferença dos testículos direito e esquerdo em 107 esculturas; Na Public Library of Science, saiu que machos de moscas-das-frutas submetidos diariamente ao álcool, que tipicamente cortejam fêmeas, passam também a cortejar ativamente outros machos. E, pra finalizar, uma pesquisa da minha área, Lingüística: Equipe espanhola mostrou que ratos não diferenciam uma pessoa falando japonês de trás para frente de alguém falando holandês de trás para frente.
Enfim, ninguém reclame de mim se eu não for satisfatoriamente convincente na hora de escrever a justificativa do meu trabalho científico.

2 comentários:

De maçã com canela... on 21 de setembro de 2009 10:37 disse...

Misericórdia...
Aqui...cada dia eu me convenço que vc não tem o que fazer por sair procurando isso e eu não tenho o que fazer por ficar animada lendo isso.
Nossa!!!
Santa criatividade!
Mantenha-se firme assim,senão não teria a menor graça....

estou visitante fiel do seu blog..mereço um prêmio!kkk

Julianna Torezani disse...

Eu já vi a apresentação sobre o comportamento social do catitu, isso que dá estudar na UESC e ainda ser bolsista de pesquisa. Mas o estudo é interessante...

Postar um comentário

 

Tinha de ser ela... Por Aline Brito | TODOS OS DIREITOS RESERVADOS © 2010 | Engenharia e Design de Marlos Ross